7.4.08

INÉDITOS DE JORGE AGUIAR OLIVEIRA #29

TRADUÇÃO ENCRAVADA



Atravessa o tempo
destinado, traduzindo
a vida de outros
intercalando com
manuais de medicina
e guias de máquinas
de costura. Sem
um ombro, um afecto,

avista por vezes
o voo duma Alma-negra
entre um poema inglês
e um germânico.

Carrega na pasta
ossos de emoções secas
pelas olheiras que são
as margens de
duas lagoas onde
a vida se envenenou
no ano em que socou
os anões e o patinho feio.

Não sei se algum dia
encontrará o poder
para derrubar os muros
do labiríntico chão
sem vida própria,
ou lamberá um vento
abandonando a pasta
numa ruela esquecida,
e se deixe assaltar
por um verso renascido
em português

e à garupa do tempo
que lhe falta
encontre um D. Juan.

Jorge Aguiar Oliveira

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home