26.9.08

ALIVIAR O ESPÍRITO… PESSOALMENTE


Fiquei a saber, através do Daedalus, que o Visconde da Apúlia foi o grande vencedor do Prémio Capitão Moura (Liga dos Últimos). Fica bem entregue, embora Joaquim de Cavez também merecesse. Parabéns aos vencedores. Votos de saúde aos vencidos.

P.S.: Há algo de incoerente neste prémio que não pode passar despercebido. Estou em crer que para ser concordante com o espírito do programa, o Prémio Capitão Moura deveria ser atribuído não ao mais votado mas ao menos votado dos “cromos” a concurso. E então poderíamos dizer: glória aos vencidos, paz aos vencedores.

4 Comments:

At 11:03 da tarde, Blogger RAA said...

A mim, quem me aliviava o esprito era o Joaquim de Cavez :|

 
At 9:24 da manhã, Anonymous Anónimo said...

"os pinheiros têm pinhas para o pobo deborar como o esquilo debora a pinha berde". :D

esta frase é fabulosa, mas o joaquim de cavez é imbatível, sim senhor: "é preciso ber, ber... coiso, isto e isto".

 
At 4:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Agora é que você pôs o dedo na ferida, pois o Sr. Joaquim de Cavez é que deveria de ser o justo vencedor. A verdade é que o outro senhor nem sequer é visconde nem é nada e não tem categoria nenhuma. É preciso ver que houve aqui situações anómalas que perturbaram o resultado final da votação.

 
At 8:55 da manhã, Anonymous Luís Graça said...

O verdadeiro prémio é do Portugal profundo. Que também aparece magnífico em "O meu querido mês de Agosto", de Miguel Gomes.Como se fosse um episódio king size da "Liga dos Últimos", a explicar como se desenrasca um bom filme, filmando por dentro o 'making of' de mais uma catástrofe anunciada do cinema português de autor.
Extirpada a catástrofe previsível, ficou um emblemático filme.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home