31.5.05

POST-SCRIPTUM

Quem sou?
De onde venho?
Eu sou o Antonin Artaud
e basta dizê-lo
como sei dizê-lo,
imediatamente
vereis o meu corpo actual
voar em estilhaços
e em dois mil aspectos notórios
refazer
um novo corpo
onde nunca mais
podereis
esquecer-me.


Tradução de Aníbal Fernandes.

Antonin Artaud nasceu em Marselha no dia 4 de Setembro de 1896. De saúde frágil, sofreu as primeiras crises mentais aos 16 anos. Após 6 anos de internamento, reuniu os seus primeiros poemas sob o título Tric Trac du Ciel (1924). Contactou com Breton, que acabara de publicar o primeiro manifesto do surrealismo, e aderiu ao Movimento Surrealista. Quatro anos depois, entrou em ruptura com o movimento e fundou o Teatro Alfred Jarry. Apareceu, como actor, em filmes de Dreyer, Gance e Morat. Entretanto foi dando à estampa poesia, novelas e ensaios acerca do denominado Teatro da Crueldade. Fracassado no seu país, Artaud partiu para o México – de onde regressará apenas em 1937. Por essa altura, levou em Dublin uma existência absolutamente precária. Expulso da Irlanda, no regresso a França foi detido e conduzido ao asilo de Sotteville-lès-Rouen. Viria a permanecer 10 anos em absoluto recolhimento, a maior parte dos quais em Rodez. Em 1947, de regresso a Paris, era já aclamado como um dos grandes visionários do teatro contemporâneo. Faleceu no dia 4 de Março de 1948.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home