27.7.05

A VIDA DE FAMÍLIA

a vida de família tornou-se bem difícil
com as contas a pagar os filhos a fazer
ou a evitar a ranhoca a limpar
a vida de família não tem razão de ser
não tem ração de querer

a vida de família jangada da medusa
é o tablado da antropofagia

mas ficam os retratos cristo virgem maria
e os sobreviventes, que vão chupando os dentes

Alexandre O'Neill (1924-1986)
Alexandre O'Neill, o maior poeta português de todos os tempos, nasceu em Lisboa em 1924. De seu nome completo Alexandre Manuel Vahia de Castro O’Neill de Bulhões, sofria de miopia - o que lhe valeu a sorte de não ter continuado os estudos na Escola Náutica de Lisboa (A Escola era uma merda.). Começou a escrever por brincadeira, depois a brincadeira tornou-se hábito e depois, pronto. Em 1946, na sequência de desacatos familiares, abandonou a casa dos pais e foi viver na casa do tio materno. Foi um dos fundadores do Movimento Surrealista de Lisboa, que viria a abandonar em 1950. Publicou o seu primeiro livro de poemas em 1951: Tempo de Fantasmas. Esteve preso pela PIDE, mas nunca fez disso curriculum. Casou com Noémia Delgado e Teresa Patrício Gouveia, de quem se divorciou em 1981. Ganhou a vida como técnico de Publicidade, mas foi sempre poeta. Passou a vida a encontrar a mesma mosca. Faleceu, de doença cardíaca, em 1986.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home