20.8.05

A MIM FAZIA-ME JEITO

Lágrimas ou salgueiro sobre a margem
de dentes de ouro
de diamantes de pólen
como a boca de uma rapariga
de cujos cabelos brotava o rio
em cada gota um peixe
em cada peixe um dente de ouro
em cada dente de ouro um sorriso de quinze anos
para que se reproduzam as libélulas.

Quando o vento lhe destapa as coxas
é inocente uma donzela?

Tradução de Mário Cesariny.

Luis Buñuel. (Calanda, 1900 - México, 1983)

Luis Buñuel nasceu em Calanda, Espanha, em 1900. Foi educado pelos jesuítas na cidade de Saragoça, vindo mais tarde a estudar Biologia na Universidade de Madrid. Aí fundou, em 1920, um cineclube, acabando por licenciar-se em História. Na capital espanhola travou conhecimento com vários elementos da denominada Geração de 27, consolidando uma especial amizade com o pintor Salvador Dalí. O período literário de Luis Buñuel abrange dez anos, 1922-1932, completando apenas um livro que ficaria inédito durante muito tempo. Apenas publicou alguns poemas em prestigiosas revistas de vanguarda, precedidos de vários contos, narrações e poemas em prosa. Em 1925 foi viver para Paris, com o intuito de estudar na Academia de Cinema, e aderiu ao movimento surrealista de Breton. Depois de Buñuel, aderiram ao Surrealismo espanhol grandes vultos: Dalí, Lorca, Alberti, Cernuda, e muitos outros. Em 1928, em parceria com Dalí, Buñuel realizou a sua primeira curta-metragem: Un Chien Andalou. O escândalo chegaria com L’âge d’or, uma obra-prima do cinema surrealista. Entre 1933 e 1935 trabalhou com companhias americanas, vindo a mudar-se para os Estados Unidos e, posteriormente, para o México.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home