10.2.06

Jorge Melícias said...

Fábula do anãozinho

capítulo I

E eis que o dunga levantou a cabecita e depois de ter conferenciado com os outros anõezinhos decidiu tomar o assunto em mãos. Sou pequenino mas estou cá, pensou, e sei espernear muito, e em verso, se preciso for. Mas a verdade é que o pobre tolo não suportava a ideia de a bruxa má se ter metido com a sua altura, e tinha medo. E então, como acontece a todos os que têm medo, redobrou forças e fez o que sabia fazer melhor: no seu caso espernear. E esperneou, esperneou até que ficou sem forças. Depois pegou no seu nanismo e foi para casa, desta vez convicto que tinha marcado convenientemente os limites da sua altura.O que farão os manos a seguir? Ter-se-ão convencido dos esforços do pobre dunga? Estará o seu quintalzinho enfim seguro? E a branca-de-neve, cadê?

4 Comments:

At 10:17 da manhã, Blogger hmbf said...

Tomei a liberdade de alterar «tem medo» para «têm medo».

 
At 3:01 da tarde, Blogger Jorge Melícias said...

Reparei e agradeço-lhe.

 
At 6:52 da tarde, Anonymous o coisinho da anaconda emplumada said...

LOL
ass:ATCHIM!

 
At 2:59 da tarde, Anonymous Desmancha-Prazeres said...

Então o resto da história, como é que é? Vamos ficar sem saber o que acontece ao Dunga? Que-remos-ma-ais, que-re-mos-ma-ais!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home