14.2.06

POSSO ESCREVER OS VERSOS...

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: «A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe.»

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a, e por vezes ela também me amou.

Em noites como esta tive-a eu nos meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi já.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido

Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a amo, é verdade, mas tanto que eu a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.

Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta a tive nos meus braços,
a minha alma não se contenta com havê-la perdido.

Embora esta seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.
Tradução de Fernando Assis Pacheco.

Pablo Neruda

Pablo Neruda nasceu no Chile em 1904 e morreu em Setembro de 1973. É o poeta hispano-americano cuja obra alcançou maior difusão à escala internacional. Autor de vasta obra, influenciou fortemente muitos poetas sul-americanos. Publicou os primeiros textos no jornal La Mañana. O seu primeiro livro, Crepusculario, data de 1923, um ano antes do conhecido Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada. Emabaixado do Chile em vários países, Neruda regressou ao seu país natal em 1943, juntando-se ao Partido Comunista. Já depois da II Grande Guerra, foi alvo da repressão policial no seu país, o qual abandonou para regressar em 1952. É o poeta de língua espanhola mais traduzido em todo o mundo.

11 Comments:

At 7:46 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"É o poeta de língua espanhola mais traduzido em todo o mundo" e a prova de que um cartão do partido e uma longa carreira de frases em favor dos pobrezinhos podem fazer maravilhas pela reputação de um ogre sentimental e, mais ainda, pela boa saúde das suas finanças. Em resumo, a filhadaputice compensa sempre. Quanto à sua poesia, floreada e cheia de arabescos verbais, é bonita, para quem gosta de orgias metafóricas. ê cá nã gosto nada.
jms

 
At 7:54 da tarde, Anonymous hmbf said...

Caro JMS, confesso que também não sou grande apreciador. Poetas em língua espanhola, há outros com poesias mais do meu agrado (Nicanor Parra, Lorca, sobretudo Borges...). Mas este poema, especialmente, parece-me um bom poema. Saúde,

 
At 4:34 da manhã, Blogger Silvia Chueire said...

Este poema, gosto dele.

Abraço,

Silvia

 
At 11:47 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Nicanor Parra!
Isso sim, é um poeta!

Também gosto do Lorca, apesar do excesso de metáforas (mas este pelo menos não fez odes ao estaline) e do Borges.
jms

 
At 1:16 da tarde, Blogger gatonima said...

Este poema cantado pela Chavela Vargas é um momento a não perder

 
At 2:19 da tarde, Blogger SITE DO BUNITN said...

Obrigado. Estava procurando esse poema há muito tempo.

 
At 12:31 da manhã, Anonymous Luis Campos said...

Todo "anônimo" é um idiota covarde de marca maior, como provam as palavras deprimentes do comentarista infeliz acima. palavras pesadas, desnecessárias, inócuas que não alterarão em nada a grandeza de Neruda. Façam melhor, se puderem, se conseguirem, se tiverem cultura e leitura, e sentimento suficientes para tal. Gosto não se discute mas, grosseria imbecil não se pode tolerar.

 
At 12:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ameei as obras obras dele,é um grande poetaa.

 
At 5:30 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Calem as suas bocas, por favor. aff

 
At 5:36 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Calem as suas bocas, por favor. [2] ..aff
Falar mal da poesia de Neruda? O que vocês eram? Generais alemães no holocausto?

 
At 11:39 da tarde, Anonymous Ernesto Barahona said...

por favor perdoen meu portunhol, este poema e o poema 20 do 'Veinte poemas de amor y una cancion desesperada'. Neruda e um gran poeta, escribe de amor por uma mulher,da luta social, da terra sudamerica q ele ama, ate oda pra uma cebola. e um poeta universal. Gente so tem q abrir seus olhos e alma pra entender a grandeza e o poder das palavras de Neruda, um poeta q e nostro.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home