21.3.06

Bloco de apontamentos # 4

Sempre me senti estrangeira no mundo, sou uma alma errante que está aqui de passagem, com alguns portos de abrigo – os amigos sobretudo são os abrigos, são os locais onde estou em casa – mas são poucos os abrigos nos quais me sinto assim. Vejo-me sempre de passagem por onde passo, mesmo nos locais onde habito; é uma sensação estranha, nem sempre confortável, não é bem por estar deslocada, é mais por ficar sempre com a impressão que tudo é efémero, tudo tem o seu tempo próprio, hoje estou aqui, mas amanhã vou para outro lugar.
Sem Título
MJLF, S/título, 1998


Maria João

3 Comments:

At 1:25 da tarde, Blogger Vítor Leal Barros said...

este texto remeteu-me para "the living road" da lhasa... essa sensação da não pertença

 
At 7:07 da manhã, Blogger holeart said...

quando ca chegares no dia 26 eles vão-te dizer quem é estrangeiro. tu és de cá. vais comer com as chaves da cidade e umas lambidelas no ego dadas pelo presidente da camara. eu sou marques mas... abro a porta a todo o plebeu. ouviu ó madame

 
At 12:38 da tarde, Blogger etanol said...

sim, marques da torrinha, mas não vou poder desfrutar da ganitica mistica do porto. no são joão vou aí de certeza, é desta.
beijinhos
maria joão

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home