12.3.06

[Gramaticar] # 2

Hoje desenho-te uma sombra sobre o chão. E uma outra onde possas repousar o cansaço. Desenho-te uma sombra que me espreita do avesso, pelas janelas reclinadas do desespero. Hoje desenho-te uma sombra acidentada. No meio de um lago de silêncio, boiando como uma rolha de cortiça no movimento erguido dos oceanos. Desenho-te uma sombra que se volte como a página de um jornal, para que amanhã possas dizer: sim.

4 Comments:

At 2:31 da tarde, Blogger Mendes Ferreira said...

belíssimo.

 
At 12:08 da manhã, Blogger M said...

muito bonito.

 
At 6:11 da manhã, Blogger Silvia Chueire said...

Tenho uma vaga lembraça do início deste texto ( será mesmo apenas do início ? ) . E já gostava dele então. Era acompanhado por um desenho se não me engano. : )

Abraço,
Silvia

 
At 9:56 da manhã, Anonymous hmbf said...

Obrigado pelos comentários.

Eugênia, este, se bem me lembro, tinha desenho mas não era o princípio de nada. Ou seja, era um princípio de tudo. :)

Saúde,

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home