15.9.06

Declaração de amor

Anda para aí um tsunami à volta de Bob Dylan. Prefiro Neil Young. Lembrei-me disto enquanto via o Biography Channel.

3 Comments:

At 9:42 da tarde, Blogger pedro l. said...

a biografia (autorizada) do Neil Young é definitivamente mais interessante que a do Bob Dylan

 
At 2:55 da tarde, Anonymous Mário said...

Mas de longe :)

Rust Never sleeps!

 
At 8:19 da tarde, Blogger Rui Lage said...

Neil Young foi sempre o meu "guitar hero"
("Marlon Brando, Pocahontas and me"). O Dylan nunca conseguiria, já na soleira dos sessenta anos, compor um álbum como o "Sleeps with Angels" (1995, salvo erro), ou o "Mirror Ball", com os Pearl Jam a servirem de banda de suporte, conceito depois copiado pelo Palma´s Gang em terras lusitas - seria demasiada areia para a sua camioneta. Mr. Bob é um músico e letrista interessante, mas não se soube reeinventar constantemente como o soube Neil Young secundado pelos seus Crazy Horse. Outra: o assombro de ousadia, beleza, desolação, onirismo e experimentalismo que é a O.S.T. composta por Mr.Neil para o "Dead Man" do Jim Jarmush, aí há uns 7 ou 8 anos. Agora ouça-se o recente "Modern Times" do segundo Judas mais famoso se sempre e tirem-se conclusões (de moderno, ali, não há nada; e como ironia, também não funciona). Ainda assim, o documentário do Scorcese é altamente recomendável.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home