27.10.06

SONES DETERGETICUM

Exmo. Sr. E. M. de Melo e Castro
Covilhã

Poligónica forma pró-dislate
ornitùrricaturra pró-falsete
sulfactídica amostra disparate
encefàlicoestèticorretrete

protossónico vate calafate
tripanado linfático filete
xadrezista charada chequemate
torniquete cacete cacetete

tartufácil engodo redundante
taralhoco barroco bipedante
apócrifo proscénio pró-toleima

leucócito bacilo obliterante
lexicólogo rícino purgante
pirotècnicotécnica almorreima.

José Carlos Ary dos Santos

José Carlos Ary dos Santos nasceu em Lisboa a 7 de Dezembro de 1937. Aos catorze anos, a sua família publica-lhe alguns poemas. No entanto, Ary dos Santos revelaria verdadeiramente as suas qualidades poéticas em 1954, ao ver os seus poemas serem seleccionados para a Antologia do Prémio Almeida Garrett. Abandona a casa da família, exercendo as mais variadas actividades para seu sustento económico. Em 1963 dar-se -ia a sua estreia efectiva com a publicação do livro de poemas A Liturgia do Sangue. Em 1969 inicia-se na actividade política ao filiar-se no PCP. Concorre, sob pseudónimo, ao Festival da Canção da RTP com os poemas Desfolhada e Tourada, obtendo os primeiros prémios. É através deste campo que o poeta melhor se tornaria conhecido entre o grande público. Faleceu a 18 de Janeiro de 1984. »

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home