2.10.06

Vive e deixa viver.

Não conheço dito mais estúpido, conformista, irresponsável, derrotista, inconsciente, ignaro, obtuso…

26 Comments:

At 11:24 da tarde, Anonymous Anónimo said...

então seria melhor um outro conformismo, e deixar que nos ditassem tudo?.....yeah...

 
At 9:48 da manhã, Blogger sub rosa said...

já, agora, também eu:-)

 
At 10:23 da manhã, Blogger hmbf said...

É uma espécie de «deixa andar» à portuguesa, mas com consequências bem mais nefastas. Por exemplo, quando se diz «deixa viver», o que se quer dizer com isso? Deixa viver o quê? Os vírus?

 
At 11:43 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Como em tudo, depende como se encare, ou se interprete, mas talvez esteja mais proximo do sentido que lhe dás, que penso que seja o de preocupa-te contigo e não penses nos outros. no entanto, vive, parece um bom conselho, e deixa viver, também não me parece mal. mais uma vez não é tanto o que se diz como o que se entende. E as expressões ganham também novos sentidos. E não existe um que diz Vive e deixa morrer?

Luís N.

 
At 11:52 da manhã, Blogger hmbf said...

Luís, esse último é heavy metal. :) No entanto, não consigo ser assim tão relativista. Não há sentido razoável para um dito destes, que, quanto a mim, deve ser interpretado no seu todo. Prefiro o «carpe diem».

 
At 12:14 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Henrique, eu sei que não consegues ser assim tão relativista. :) Mesmo a expressão deixa andar, que não gosto muito, pode ser em certo contexto positiva.

Saúde

Luís N.

 
At 12:19 da tarde, Blogger hmbf said...

Qual?

 
At 2:06 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Achas que vale a pena fazer mais alguma coisa?
Não, deixa andar, as coisas têm que seguir o seu curso.
E foram-se embora, Deus e o mais fiel dos seus anjos.

L

 
At 3:05 da tarde, Blogger hmbf said...

Quanto a mim, solução péssima. De um derrotismo sem limites. Não me agrada nada. Já agora, «as coisas têm que seguir o seu curso» também não é lá muito interessante. Se assim fosse, ainda viviamos em cavernas. :)

 
At 3:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

só me apetece dizer uma coisa, HF:
Porra!!que teimosia mais.....rraaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhgggghhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!e como diz um poster(HEHE) é preciso não ser tão relativista

 
At 3:38 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Só para dizer, pois podia parecer, que esse último comentário não é meu. :)

Luís N.

Ps. Aceitar certas coisas não é sempre derrotismo, e nalguns casos até é coragem.

 
At 3:40 da tarde, Anonymous Anónimo said...

numa de "teimosia" também, por as coisas seguirem o seu curso é que estamos onde estamos.

Ha ha ha

L

 
At 4:06 da tarde, Anonymous Anónimo said...

ditos populares estúpidos há muitos.
que tal este?
"entre marido e mulher não metas a colher"
e se for acompanhado disto: http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=216656&idselect=9&idCanal=9&p=200

Aurora

 
At 4:08 da tarde, Blogger hmbf said...

Falso. Eu até gosto da abnegação. Admiro os monges zen e os hindus e coisa e tal. Até já pensei enfiar um capuz na cabeça, meter-me num mosteiro e dedicar-me à metafísica. Ou, como os anacoretas, bazar pó deserto. Mas porra, e a net? Ia lá eu deixar esta casa que os homens me deram porque... enfim, quiseram que a vida fosse mais do que um mero deixa viver, haja saúde, deixar andar, o que seja?... Quanto à teimosia, pois claro que em certas coisas sou teimoso. Mas aqui não é teimosia. Aliás, não percebo por que no nosso país a confrontação de ideias e opiniões há-de ser sempre interpretada como teimosia. Temos mesmo o país que merecemos. Um abraço, Luís. E, claro, saúde,

 
At 4:09 da tarde, Blogger hmbf said...

bazar?

 
At 4:24 da tarde, Blogger hmbf said...

Boa, Aurora. Esse então é do piorio. Confronto-me tanto com ele, nem queiras imaginar. Sempre que se discute violência doméstica nas aulas, lá vem: «entre marido e mulher...»

 
At 4:56 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Henrique, o debate de ideias é uma coisa e a teimosia outra. :) Habitualmente não as confundo. Agora essa frase sim, esse lugar comum, já justificou muito silêncio. Não me parece no entanto que possa emparelhar com o vive e deixa viver, que não tem nem de perto nem de perto a mesma carga... ideológica. Pensei que por estes tempos já tivesse perdido a validade. Infelizmente parece que não.
Um abraço, henrique.

Luís N.

 
At 5:06 da tarde, Blogger Tânia Pereira said...

Só para continuar...hipócrita, muito hipócrita, parvo (do latim pequeno), pseudo pacifista, pseudo budista, pseudo tudo o que se considere capaz de o ser...e no entanto em separado são duas expressões muito positivistas e nada conformistas. Será por sermos os habitantes de um reino "Rei" em vive e deixa andar em vez do vive e deixa viver?
Gostei da chamada de atenção

 
At 5:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

aceito que o dito dito não tenha a mesma carga...ideológica, mas nao deixa de ser
estúpido, conformista, irresponsável, derrotista, inconsciente, ignaro, obtuso…
Aurora

 
At 5:32 da tarde, Blogger hmbf said...

Luís, não percebi o teu último comentário. Quanto à minha consideração sobre a teimosia, não era para ti. (Pois não foste tu quem me chamou teimoso. Certo?) Já agora, Mandela foi um teimoso do caraças. E Gandhi? Os ingleses até se passavam. Quantos aos lugares comuns, cá vai mais um: «se são comuns, é porque tem uma certa dose de verdade. Como não sei qual o lugar comum a que te referes, não posso comentá-lo.

 
At 5:33 da tarde, Blogger hmbf said...

têm

 
At 5:37 da tarde, Blogger hmbf said...

Ora, concordo com a Tânia. Em separado as palavras ganham outra dimensão. Ainda assim, de uma ambiguidade sem limites. Vive. Isto sim, é importante. Mas resta saber o que se deseja que viva. Lá está, os vírus? Deixa viver. Mas deixar viver o quê? As bactérias causadoras de doenças? O Peter Singer, que eu sei que o Luís já leu, tem uns textos interessantes sobre esse assunto.

 
At 5:53 da tarde, Anonymous Anónimo said...

he he he o peter singer seria um óptimo exemplo de lógica aplicada :) As coisas só fazem sentido se falarmos em concreto. O meu comentário, Henrique, era sobre a tua ideia que se confunde debate de ideias com teimosia. E sobre o dito da Aurora, esse sim carregadinho de uma determinada carga. Não fui eu que te chamei teimoso, mas podia. :) Não o fiz porque não me apreceu que isso estivesse em causa. :)
Sabes que faço anos hoje? :)
abraço

Luís

 
At 5:57 da tarde, Blogger hmbf said...

Caralho, parabéns!!!!

Parabéns a você
Nesta data querida
Muitas felicidades
Muitos anos de vida
Hoje é dia de festa
Cantam as nossas almas
Para o teimoso do Luís
Uma salva de palmas

:)

clap clap clap clap clap

 
At 3:17 da manhã, Blogger Tânia Pereira said...

Acrescento (apesar de não conhecer o aniversariante escorpião):
Tenha tudo de bom,
o que a vida contém...
tenha muita saúde
e amigos também...
Clap clap clap

Mais um tópico, porque é que é preciso ter muitos amigos? A muita saúde até percebo...

Vou transformar isto do vive e deixa viver em Ama e deixa amar, mesmo que isso implique amar o que eu não gosto. Soa-me bem. Junto e separado. Até...

 
At 8:35 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Para quase terminar :)

Vive e deixa viver, disse o lobo ao cordeiro, antes de o devorar. Depois arrotou e exclamou, saúde.

L

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home