19.12.06

O ARGUMENTO DA “AUTORIDADE”

É uma medida antropológica da sanidade de
uma sociedade/pessoa. Alguns confundem-na com
imunidade. São os que têm uma nostalgia dos tempos
em que a senhora dava tabefes para educar a
criadagem. São criados também, incapazes de
negar o sorriso dengoso a quem lhes destina
os vis resquícios da mordomia.
São normalmente frouxos, porque tudo neles
funciona por adequação a um modelo.
Um dia darão bons conselhos porque nunca
na vida foram capazes de praticar maus exemplos.
Imaginam-se de pergaminhos loiros na face quase
imberbe e escrevem laudas como quem pede licença.
Sonham com uma morte galada e um anjinho virá,
de setinha mansa a doirar-lhes o cu.

Rui Costa

3 Comments:

At 3:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Boa Rui Costa!!!
As madamas como a Inês Lourenço merecem tratamentos de choque destes.
Na mouche!

 
At 6:28 da tarde, Anonymous ruilage said...

Agora percebo tudo, Rui: ingeriste algum medicamento fora do prazo. Depois dizes-me qual foi no próximo almoço no Ceuta, que eu também quero experimentar. Os efeitos são do caneco!

 
At 9:11 da tarde, Blogger etanol said...

Gostei muito do final com anjinho e tudo.
Maria João

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home