28.12.07

GRANDE TÍTULO

Benazir Bhutto terá sido "quase de certeza" assassinada pela al-Qaeda

Terá sido "quase de certeza", com ou sem aspas, é sempre uma grande expressão. O jornalismo português transborda de conjecturas hiperbólicas deste tipo. Não bastava a quase certeza, ou o hipotético terá sido, não bastava a suposição, era preciso reforçá-la. Pena que o reforço da suposição, como acontece com a negativa, não resulte em afirmação. A negativa da negativa é uma afirmativa. O que será a suposição da suposição? Uma certeza? Não me parece. Parece-me apenas que quem escreveu aquele título terá sido "quase de certeza" um jornalista de tal forma obcecado com fontes seguras que, supostamente, ter-se-á sentido inseguro na certeza da sua informação incerta.

4 Comments:

At 12:16 da tarde, Blogger manuel a. domingos said...

parafraseanado Astérix: estes jornalistas portugueses devem estar loucos!

 
At 12:46 da tarde, Blogger hmbf said...

devem?

 
At 12:50 da tarde, Blogger manuel a. domingos said...

:-D

 
At 7:22 da tarde, Blogger Nelson said...

é triste, é tudo triste, a morte estúpida, e depois estas pseudo qualquer coisas, nem sei que diga, ainda bem que no último ano optei por realização e produção de cinema, eu que queria ser jornalista quando puto, aprendi a ler com A Bola, o Avante, o Diário de Lisboa, o Sete e outros.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home