5.2.08

ÚLTIMA DOENÇA

Em transe, revolves-te de novo e além
É branco também. Relvados brancos rectangulares
Quilómetros seguidos, muros brancos entre. Neve.
Fechas os olhos. As terríveis mudanças.
Brancos movimentos a um canto do teu quarto.
Entre as tuas mãos, as flores da tua colcha
São assaltadas. Sombras escuras mancham
Suas cores desbotadas, impossíveis
Mas não acalmam.

Ouves o gelo dominar. Pela rua
As coisas amareladas levadas pelo vento,
Limpas por uma queda rápida, esperam para
De novo serem sujas. Teu alento final
Está no ar, branco puro, e movendo-se rápido.


Tradução de Manuel de Seabra.

Ian Hamilton

Ian Hamilton nasceu a 24 de Março de 1938 em Norfolk, Inglaterra. Com apenas 17 anos fundou uma revista chamada The Scorpion. Depois do serviço militar, foi estudar para Oxford onde fundou a Tomorrow (primeira revista a publicar uma peça de Harold Pinter). Em 1962 criou, com outros autores, a The Review, onde apareceu o seu primeiro conjunto de poemas: Pretending Not to Sleep (1964). Já em 1970 publica The Visit, o seu primeiro livro de poemas. Ao mesmo tempo que crescia enquanto poeta, dedicava-se à crítica e à edição. Torna-se redactor do Times Literary Supplement, chegando a editor do mesmo suplemento em 1973. No ano seguinte começa a The New Review. Amigo do poeta Robert Lowell, dedica-lhe uma biografia póstuma. É igualmente autor de uma biografia J. D. Salinger. Entre 1984 e 1987 apresentou um programa literário na BBC. Faleceu em 2001, vítima de cancro.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home