23.5.08

MICROBIOLOGIA #11

A JANELA

Desde o brutal assassinato de Rita, Carter senta-se à janela.
Nada de televisão, leituras, correspondência. A sua vida é tudo o que se passa fora daquelas cortinas.
Não lhe interessa sair do quarto, saber quem fornece refeições, pagar contas. O seu mundo é a mudança das estações, os caminhantes, carros em trânsito, o fantasma de Rita.
Carter não percebe que as celas almofadas não têm janelas.

Jane Orvis
(Versão de HMBF)
#1 / #2 / #3 / #4 / #5 / #6 / #7 / #8 / #9 / #10

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home