29.5.08

NEPOTISMO

O nepotismo é um mal antigo e universal. Em Portugal, é um cancro que nos deixa impotentes. Atravessa todo o tipo de classes, instala-se no corpo de todo o tipo de instituições, profissões, actividades. É uma doença medonha, com consequências tão nefastas que, julgo eu, grande parte dos males do país ficaria resolvido com apenas um pouco menos de nepotismo. Criámos monstros e agora não há como nos livrarmos deles. Pensando melhor, são agora eles que vão, por todos os meios, largando o lastro. Estamos reduzidos a isto, à condição de lastro. Neste meridiano já não há lugar para a excelência, nem para o mérito. Apenas lixo. Não reciclável. Faço minhas estas palavras, por todos os dias senti-las presentes, lúcidas, objectivas, verdadeiras. O descaramento que as motiva é de tal forma atroz que justificaria, por si só, o extremar dos meios de combate a este estado de putrefacção. Mas ninguém quer saber disto para nada. Enquanto o estômago não doer de fome, o lixo ficará por varrer porque andará tudo entretido com os seus pequenos afazeres domésticos. E quando o estômago doer de fome, não restará energia para o combate. Somos um país sem solução. Eu tenho 33 anos.

4 Comments:

At 7:57 da tarde, Blogger Mário Lisboa Duarte said...

Uma geração inteira
À beira da premonição

 
At 8:40 da tarde, Blogger Plutão, um ex planeta said...

País sem solução? Não. Vou falar com Deus, para ver se meto uma cunha, como humilde nepote.

Nepotismo? Completamente contra.

 
At 8:58 da tarde, Blogger hmbf said...

Mário, e mais outra e outra e outra...

Plutão, tens um blog galáctico...

 
At 11:11 da tarde, Blogger np said...

mal entranhado desde muitos e muitos anos, tão entranhado que nem existe vergonha, "é normal"
nelson

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home