12.5.08

PATO NÃO É PACTO

Alguém me pode informar se com o novo Acordo Ortográfico quando alguém for consolidar um pacto estará a consolidar um pato?

7 Comments:

At 1:43 da tarde, Anonymous Fernando Dinis said...

Parece-me que quando se ouve o 'c', este mantém-se.
Mas como a língua é 'viva', nunca se tem a certeza.
Pior ainda serão os 'actos' do teatro, que irão mesmo acasalar com o verbo atar na primeira pessoa do singular...
E também as 'actas' dos condomínios, que jamais serão iguais.
Enfim, é disto que o meu povo gosta!
Mas boa, boa notícia é a reedição do romance Coca-Cola Killer do maestro António Vitorino de Almeida, pela Casa das Letras.

 
At 1:55 da tarde, Blogger etanol said...

e os factos serão fatos?
:)
Maria João

 
At 2:22 da tarde, Blogger L. said...

ARROZ DE PACTO?

UNIÕES DE FATO? ACHO, BEM É PRECISO VESTIR BEM NAS CERIMÓNIAS. OU SERÃO CERIMÔNIAS?

estou notando em você uma enorme falta de tato. cafajeste.

 
At 7:04 da tarde, Blogger MFerrer said...

Acho que se pode ser contra tudo e mais alguma coisa, mas de forma séria. Esta dos factos x fatos ou a outra ainda mais ridícula do arroz de pacto, só mesmo para brincar.
Ao menos que se discuta com um mínimo de conhecimento de causa.
Há muito tempo que o castelhano se aproximou da total "fonemia" do que resultou uma verdadeira universalidade da língua de nuestros hermanos. Pergunto-me qual a razão para que todos os que recusam o acordo ortográfico estão conotados com a direita dita conservadora?

 
At 9:12 da tarde, Blogger josé bc said...

Já estou a entrar em exageros, mas o pior é pensar na conjugação do verbo raptar sem o "p"..

 
At 11:26 da tarde, Blogger L. said...

mferrer

primeiro, noto aí uma tremenda falta de sentido de humor.

segundo - manuel alegre parece de direita conservadora? entre dezenas de outros conhecidos esquerdistas...

e eu, asseguro, também não sou de direita.

é que esse argumento de associar quem quer defender a língua contra um acordo forçado e artificial a direitismos e colonialismos, simplesmente não pega.

o acordo empobrece. é como querer transformar filet mignon em pasta de mcdonalds.

e empobrece não só quem escreve português de portugal como quem escreve o de são tomé, brasil, etc.

agora vou ali ver se o arroz de pacto está pronto. ou seria prônto?

aí, galera.

 
At 12:39 da tarde, Blogger hmbf said...

Fernando, essa é, de facto, uma boa notícia.

Maria João, parece que sim.

L., pato não é sapo nem é gato nem é rato nem é pacto. É no prato.

MFerrer, não me leve a sério. Não queria discutir. Brinque, suje-se na lama, ria, seja feliz.

José BC, boa.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home