3.7.08

SOBRE A QUEIMA DO PALÁCIO PARA HOMENS DO EXÉRCITO DE SALVAÇÃO, DOGS BANK, NEWCASTLE

Estavam de pé fumando cigarros húmidos e apanhados
do chão, lamentando os embrulhos perdidos,
cada um rotulado SEM RESIDÊNCIA FIXA

Colchões secavam ao sol matinal
cobertores estendidos sobre estacas e campas
água e cinzas flutuando na colina empedrada.

Um funileiro que não dava o seu nome
lamentava a chave, tesouras e amolador,
que estavam sob 30 toneladas de detritos.

Água por toda a parte nos degraus da sala de jantar
mas nenhuma para fazer uma chávena de chá.

Divãs desordenados ainda fumegavam,
homens vagueavam quase todos em roupas mal ajustadas
emprestadas outros nus só
com um lençol ou uma gabardina ensopada.

Olhámos para a madeira chamuscada e notámos
como se parecia com um corpo queimado mais tarde
soubemos que era um corpo carbonizado
notámos como se aprecia com um tronco queimado


Tradução de Manuel de Seabra.


Barry MacSweeney nasceu a 17 de Julho de 1948 em Newcastle. Jornalista e poeta, fez parte de um pequeno grupo de poetas que incluía Basil Bunting, Tom Pickard, Jon Silkin e Jeremy Prynne. Fez vários recitais de poesia, estreando-se em livro com The Boy From The Green Cabaret Tells Of His Mother (1968). Bastante debilitado devido a problemas de alcoolismo, faleceu a 9 de Maio de 2000.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home