7.2.09

QUEIXA E LAMENTO DO SOLDADO EM TERRA ESTRANHA

Longe de tudo quanto sei e amo,
vejo as horas que se escoam e as luas que vogam
no palco distinto do céu.
Digo com voz triste a minha dor e a minha ausência
enquanto tudo se perde por entre os dias que vão.
Quando regressaremos à casa que foi nossa um dia?




Fernando Cabrita nasceu em Olhão, a 10 de Dezembro de 1954. Estreou-se em 1980 com Os Amantes em Silêncio (Prémio Sílex). Advogado de profissão, tem visto a sua poesia ser distinguida com vários prémios. Entre outros, venceu o Prémio Nacional de Poesia João de Deus com o livro As Visitas de Cronos (1997) e o Prémio Nacional de Poesia Actor Mário Viegas com O Livro da Casa. Colaborador activo em vários jornais e revistas, é ainda autor de alguns poemas musicados pela banda Entre Aspas, pela cantora Viviane e pelo projecto Camaleão Azul. O poema que aqui reproduzimos foi copiado do livro Doze Poemas de Saudade (4 Águas, 2008).

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home