28.6.06

Fragmento # 34 – Estação

O segredo da vida encontra-se nas estações onde paramos
Joseph Beuys


- Por favor, pode-me indicar onde é a saída da estação?
- Claro, vai sempre em frente, vira à direita a seguir àquela árvore e segue depois até às escadas rolantes.
- Olhe que está a falar comigo como se eu visse...
- Desculpe, eu vou lá consigo.
- Preciso de apanhar um táxi e aqui não sei o caminho.
- Vamos em frente. Hoje fui parar à antiga estação das camionetas, não sabia que agora é aqui.
- Eu na antiga sabia onde estava tudo.
- À nossa direita temos uma árvore, depois viramos na próxima, na passadeira.
- Os taxis ficam muito longe das escadas rolantes?
- Não, é logo a seguir, também à direita. Vamos virar agora, tal como toda a gente.
- Na outra estação era mais fácil o caminho.
- Aqui não é difícil, tem alguns obstáculos. Gosto mais desta estação, tem espaço ao ar livre.
- Isso para mim é mais complicado.
- Agora já estamos perto.
- Na outra estação não ficava tão longe, era só sair do edifício e encontrava logo a paragem.
- Estamos a chegar às escadas
- Muito obrigado.
- Não quer que vá consigo até lá abaixo?
- Não, já sei como é. Sabe que falou comigo sempre como se eu visse?
- Não me leve a mal, sou muito despassarada.

Maria João

2 Comments:

At 10:11 da tarde, Blogger Vítor Leal Barros said...

;)

 
At 7:42 da tarde, Blogger etanol said...

:)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home