12.7.06

DOIS


1.POESIA PORTUGUESAEM REVISTAS ESTRANGEIRAS (blog de Ruy Ventura): http://alicerces1.blogspot.com/2006/07/poesia-portuguesa-em-revistas.html


2. MANA CALÓRICA + LAS TEQUILLAS NO LANÇAMENTO DA REVISTA “aguasfurtadas” 9 (VIDEOS):
http://revista-aguasfurtadas.blogspot.com/


Rui Costa

2 Comments:

At 2:13 da manhã, Anonymous SL said...

Caro Performer Rui Costa,

já que ninguém dos presentes no evento do lançamento das Águas Furtadas9 se atreve a quebrar o silêncio, resolvi deitar mão à minha solidariedade de classe para o felicitar pela actuação musical no baixo em conjunto com o seu colega- o autor de "Estou apaixonado pelo Primeiro ministro..."- que aparece muito valorizado nestes vídeos a interpretar mais um texto (ou parte dele). Também achámos graça à apresentação dos textos e às misturas inusitadas que daí advinham.
Gosto da revista, penso que preenche um espaço único e necessário na actividade editorial portuense, ou melhor dizendo, nacional.
Se posso dar uma achega na minha especialidade, penso que a secção de Música é muito interessante e valoriza a criação musical portuguesa de hoje. É uma estratégia de louvar. Nós por cá (meia dúzia de gatos, bem sei), que até fizemos tese de doutoramento em Música e Músicologia (que ninguém sabe o que é, ou para que serve), que andamos estupidamente (e talvez apaixonadamente, confesso) a estudar escalas e arpejos (entre outras coisas, é verdade, como autores imortais talvez muito chatos e repetitivos, tipo Mozart, Beethoven, Bach, Chopin) desde muito pequeninos (quais Figos e o Decos a treinarem centros do meio campo), que fomos arrogantemente e inopinadamente custeados por fundações, ministérios e institutos nacionais, e ainda por cima não temos nomes de família terminados em "ovsky", "lee", "ovna", ou outros...que já gravámos Cds de música portuguesa e tocámos muito em muitos lados, mas que não convencemos nenhum deputado armado em musicólogo a financiar CDs em grandes marcas- estamos contentes que esta revista exista!!! Pelo menos escreve-se e publica-se sobre música em formato ensaístico, outra agulha no palheiro neste país.
A propósito, nessa noite podia ter tocado mais uns arpejos (ou quiça acordes) das "astúrias" do muito entediante e nada pós-moderno compositor espanhol do séc. XIX, Albéniz. Você tem jeito...

Saudações da
Sofia L.

 
At 1:05 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Sofia: obrigado pelo comentário, eu na verdade prefiro um lado mais orgânico da música, hoje mais virtualizada com as utilizações que as máquinas permitem.por isso divirto-me com este tipo de coisas, por sorte o director da "aguasfurtadas" alinhou.e dê notícias de concertos seus que eu terei todo o gosto em assistir.
Rui Costa

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home