20.10.06

Foz do Arelho

Casa
As ruínas de uma casa são a elipse de um lugar. Um lugar outrora habitado pelas mãos que amanham a terra. Por elas, entretanto, foi passando o tempo, ficando apenas no seu espaço os fantasmas de quem passa e olha e pensa: outrora, aqui, houve um lugar.
Photobucket - Video and Image Hosting
A terra desapareceu dos caminhos circunscritos, ladeia os percursos poluentes, as marchas lentas. Por vezes, os percursos param na berma e tiram fotografias. Outras vezes fecham os dias com os olhos sobre as lentes. Há frutos nunca provados no caminho, frutos à espera de serem comidos.
Photobucket - Video and Image Hosting
Quando cais ao mar e não te afogas pensas nos barcos atracados, nas ondas permanentemente renovadas pelo vento. Depois levantas os olhos para cima do céu, não tens na esperança os lamentos de quem reza. Mas pensas: e se tudo fosse, como uma casa, a elipse de um lugar?
Photobucket - Video and Image Hosting
Tocar por fim o chão lá do alto, o sol estendido sobre a água, ameaçado pela falésia e pelos muros das aves. Elas têm ninhos no meio da água, fazem filhos no interior das sombras. Houvesse coragem, meter-te-ias longe adentro. Mas ficas, não vá o mau tempo dar à Foz.

6 Comments:

At 4:30 da tarde, Blogger margarete said...

«Quando cais ao mar e não te afogas pensas nos barcos atracados, nas ondas permanentemente renovadas pelo vento. Depois levantas os olhos para cima do céu, não tens na esperança os lamentos de quem reza. Mas pensas: e se tudo fosse, como uma casa, a elipse de um lugar?»

:)

 
At 10:09 da tarde, Anonymous hmbf said...

Obrigado pelo comentário. Como ninguém comenta estas coisas, até apetece escrever sobre touradas. :)

 
At 11:46 da tarde, Anonymous Anónimo said...

... sentidamente sentido
com as palavras e as
imagens num interior
exterior em elipse !
Lindo!

acpinto

 
At 1:40 da tarde, Blogger margarete said...

... ou sobre os srs. soldados :)

 
At 5:46 da tarde, Blogger etanol said...

Henrique, deixa lá as touradas, a natureza humana também tem componentes apaziguadoras - talvez saja mais dificil comentalas.
Maria João

 
At 1:05 da tarde, Anonymous Anónimo said...

De uma serenidade ímpar:)
PB

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home