21.11.06

Amigos de infância

Alguns amigos de infância, felizmente poucos, provocam-me vómitos. Como pode um homem dormir bem quando constata ter passado os melhores anos da sua vida ao lado de gente tão indigente, arrivista e pedante? Este país está mesmo podre. Quando vejo tipos que nem um ovo sabem estrelar contratados para gerirem aviários, tudo porque a cor do cartão coincide com a cor do poder, dá-me ganas de emigrar para um longe daqui que fosse bem perto do esquecimento absoluto. Agora chamem-me invejoso.

4 Comments:

At 8:06 da tarde, Anonymous Riu Maiore said...

Essa é muito certeira e digna. O paradigma corrupto com que neste Pais se encaram os amigalhaços deve mudar: devemos ser ainda mais exigentes e honestos com aqueles que melhor conhecemos.

 
At 10:03 da tarde, Anonymous hmbf said...

Pois..

 
At 12:57 da manhã, Anonymous César Figueira said...

Isso era verdade se o amigo não se ficou pela infância e agora for um ex-amigo. Nesse caso o paradigma não mudou... Mas pronto, serve para vender o peixe.
Mas sabendo eu a quem se referem, também fico perplexo, como é que é possível, mesmo sendo um infante, ter havido alguém que tenha perdido alguns dias de vida ao lado de gente tão indigente, arrivista e pedante. É um pouco cândido...

 
At 9:40 da manhã, Anonymous hmbf said...

César, você não sabe nada.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home