5.12.06

AO PRESENTE


Para Fernando Esteves Pinto, Luís Ene, Pedro Afonso, Sara Monteiro, Maria João Lopes Fernandes e Henrique Fialho

Desaparecem os castelos. Aparecem os jardins, estéticos, cardinais, com lentes para todos os lados. Regam-se sozinhos, e à noite a tua presença é esparsa. Tu desejas esse aroma de pés e braços abraçados. Sentes-te próximo de uma espécie nova de tuberculose mas percebes que todo o pensamento negativo é uma súplica aos deuses que te negam o seu prato de atenção. Não precises de atenção. Precisa de atenção. Diz o teu nome menos vezes, inventa se te perguntam quem és. Desafia somente as pessoas que sejas capaz de amar. Que interessa quem és? Não entendes ainda que te sobrou apenas aquilo que a necessidade recicla?

Ah, ser por ti que as novas estradas se estendem. Internet, downloads, pirataria, neo-colonialismo, a solução química do amor. E tu a seres aquela parte mais pequena de uma coisa maior. Escreves livros, máquinas de música, és visto, lido em todo o mundo. Queres escrever para os que ainda não nasceram. Claro, tem os braços tão pequenos esse teu presente. És um código, supões, mas forneces as chaves. Queres que circulem por ti, hypertexto lírico e bonito, linkado do corpo até ao céu.

No entanto sofres. Tens um nick e tens as caras todas. Mas querias alguém que viesse ter contigo sem perguntar o nome. Tocava o teu perfil; olhava com a surpresa toda de um princípio bom. Passava um gato/; ou assim fixavas outros pequenos pormenores. Um dia, quinze anos mais tarde, buscarias esse instante sem pó e isso, é a mais pura verdade, animaria as tuas pernas a um passeio, a tua boca a um pedaço de sorriso. Foda-se, a melancolia.

Mas não. Não vou devorar-te a cabeça. Dou uma no cravo, outra na ferradura. Não te fies de mim. Bin Laden tem os olhos doces. No entanto, minha gente vendida, é uma criação de um país de que aprendeste o vício (por isso te digo: não me comprarás nunca; sou infinitamente superior/inferior a mim).

E agora calo-me. Se te desejasse a paz tu ficarias aqui.


Cartaya, 3 de Dezembro de 2006.

Rui Costa

5 Comments:

At 12:25 da tarde, Anonymous hmbf said...

Saúde,

 
At 7:42 da tarde, Blogger etanol said...

Me gusta mucho Bin Landen, se parece a Sta Claus. Olé, Chico.
Maria João

 
At 7:05 da manhã, Anonymous Anónimo said...

muito bem encriptado!

Luís N.

 
At 11:19 da manhã, Anonymous sara monteiro said...

Que se pode dizer?.......:)
Olá!

 
At 4:15 da tarde, Blogger MC said...

À Rui... :)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home