28.6.07

OS MISTERES DO CU

Cheguei, pelo Arrastão, a um interessante bate-boca sobre sexo anal. Num weblog intitulado O Insurgente, a minha querida amiga Patrícia Lança, com a coragem que raramente lhe é reconhecida, coloca o dedo na... ferida ao chamar a nossa atenção para os perigos da sodomia e, sobretudo, para a hipocrisia dos nossos governantes que, armando-se em guardiões (sic) da saúde pública, não «falam absolutamente nada do facto que o jovem homossexual de 20 anos de idade tem só 50 por cento de possibilidades de chegar além dos quarenta anos. Não só por causa da HIV, mas por sujeitar-se a várias outras doenças causadas pelo abuso de um órgão não desenvolvido para uso sexual. Os apologistas da homossexualidade têm o hábito de citar as práticas da Roma, da Grécia e de algumas civilizações orientais. Nós progredimos um pouco desde a antiguidade. Sabemos muito mais sobre o corpo humano. Sabemos muito bem que o sistema digestivo, ingestão e excreção, não deve ser confundido com o sistema generativo». Devo dizer que, tal como à minha querida amiga Patrícia Lança, também a mim enoja a prática da sodomia, não conciliável com pessoas de sensibilidade moral como nós. Mas devo confessar que a primeira vez que me masturbei meti o dedo no cu. Depois cheirei, ficando-me para sempre associado o cheiro do orgasmo ao cheiro do cocó. Hoje em dia, sempre que copulo, uso ambientador Brise. A minha mulher não percebe, até já me perguntou se eu acho que ela cheira mal. Eu respondo-lhe sempre que não, mas confesso-vos que me custa quando ela me agarra pela cabeça, a enfia entre as pernas dela, puxa-me a língua para fora e obriga-me a lamber-lhe o pipi. Sinto-me visceralmente violado no meu asseio moral e físico. Afinal, a língua de um homem não foi feita para lamber pipis. Um homem deve usar a língua para degustar moelas ou, vá lá, para colar selos. Pior que tudo isto foi quando a minha mulher quis praticar o sexo anal. O sexo anal, como já disse, repugna-me. Acho-o nojento. Dá-me vómitos só de pensar na possibilidade de ao meu pénis virem agarrados fios de excremento misturados com sangue. Eu sei o que isso custa, pois sofro de prisão de ventre. Tem dias que quase desmaio de tanta força fazer para pôr cá para fora três berlindes de excremento. Uma vez até parti um maxilar. Como sei o que o meu cu sofre, não quero fazer sofrer o cu da minha mulher. Ensinava o filósofo Kant: a gente não deve querer para os outros o que não quer para a gente. Foi este o argumento que usei para tirar da cabeça da minha mulher aquela ideia do sexo anal. Nem sei como há pessoas que gostam de coisas destas, para não falar de outras, e caem na teia dos chamados prazeres do corpo. Ele há tantos e tão bons prazeres nos lugares da alma. Além de ser nojento, toda a gente sabe que é igualmente muito perigoso, toda a gente sabe que o sexo anal arrasta consigo um manancial de moléstias horríveis. A pior de todas é o relaxamento do esfíncter, tornando a pessoa incontinente no que aos gases diz respeito. É verdade que, como li recentemente numa revista sobre energias alternativas, isso tem o seu lado positivo. Poupa-se muita energia. No Japão inventaram um sistema de conversão dos gases em energia. Os puns, acumulados para dentro de uma saqueta directamente ligada ao cu, são reciclados num pequeno aparelho que os condensa, posteriormente, na forma de pilhas. Também é possível usar essas saquetas como arma de autodefesa, tipo gás mostarda. Dizem que é muito comum entre os homossexuais vítimas de discriminação. Resta-me apenas felicitar a coragem da minha querida amiga Patrícia Lança em trazer para a praça pública, sem quaisquer pruridos morais, o seu bom gosto, sempre tão aliado do bom senso, no que à prática sexual respeita. Se não me levar a mal a brincadeira, até estava capaz de lhe dar uma palmadinha, ou uma trincadinha sem malícia, na nádega. Ou, como dizem nos filmes, no seu big fat ass.

17 Comments:

At 2:11 da tarde, Anonymous Anónimo said...

lolololololol:)
PB

 
At 3:11 da tarde, Anonymous Anónimo said...

grande lol mesmo,
nelson

 
At 3:14 da tarde, Blogger Vítor Leal Barros said...

lol...

 
At 4:26 da tarde, Blogger JMS said...

Acordaste inspirado. Boa!

 
At 4:51 da tarde, Blogger Luis Eme said...

Genial!

 
At 6:01 da tarde, Blogger MC said...

d'arrasar, homem!

e ela também falava, coitadinha, dos homens que obrigam as mulheres a...falta de técnica é o que é!

(ainda estou na dúvida se lhe hei-de mandar umas instruções.)

 
At 6:14 da tarde, Blogger JPT said...

a brincar com coisas serias, eh o que eh
ainda assim esta melhor do que ali acima, a gozar com as comendas, que falta de pontaria

comendador jpt

 
At 10:15 da tarde, Anonymous Eduardo Barrento said...

E comentava eu noutro post que sentia falta das calinadas dos políticos: essa srª p'ra política, já! LOL

 
At 12:23 da tarde, Blogger etanol said...

:DDDDDDDDDD
Maria João

PS - a tua amiga Patricia Lança é peculiar, merece destaque!

 
At 9:01 da tarde, Blogger dama said...

excelente

 
At 12:54 da manhã, Blogger Silvia Chueire said...

gargalhadas...

 
At 2:55 da tarde, Anonymous Anónimo said...

...:)
jr

 
At 4:24 da tarde, Blogger Ana Isabel said...

Estou sem palavras, depois de umas boas gargalhadas (embora algo contidas, uma vez que estou na minha hora de almoço mas, no meu local de trabalho)...é um texto inspiradissimo, creio que verdadeiro, e por isso genial.

 
At 12:44 da tarde, Anonymous hmbf said...

à conta deste post já ouvi de tudo. até tive de explicar a certo leitor que o texto é irónico. não é que o homem estava convencido que eu usava mesmo o ambientador Brise na hora do acto!!! :))

 
At 1:11 da manhã, Anonymous Patrícia Lança said...

Não metesses o dedo no cú nessa primeira vez e já não te importavas de lamber a cona à tua mulher, paneleiro do caralho! Depois queixa-te que ela te mete os cornos.

 
At 12:16 da tarde, Anonymous analitico said...

Então a mulher a pedir para lhe chuparem a cona e para ser enrrabada e este paneleiro reCuza-se e em vez disso bate punheta com o dedo no cu ! Alem de roçares meandros de homosexalidade...se nao és corno vais ser com certeza! Tens uma bicha enorme dentro de ti!

 
At 2:02 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Você diz isso porque nunca comeu um cuzinho de uma mulher gostosa, cheirosa e agradável.Minha mulher dá o cú todas as vezes que transamos e nunca peguei nenhuma infecção pois não usamos camisinha.Pense bem cara!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home