22.12.07

CURA PARA A INSÓNIA

Sempre que os pais discutiam, Walter ligava o velho gira-discos e largava a agulha num espaço vazio depois da última canção. Psshhhhhhhhhhhhhhhh-pop, fazia. Se então continuasse a ouvir-lhe as vozes, aumentava o volume.
PSSHHHHHHHHHHHHHHHH-POP.
PSSHHHHHHHHHHHHHHHH-POP.
Enchendo o quarto com a ausência de música.
Passados trinta anos, depois do seu próprio divórcio, guarda o gira-discos no quarto. Há noites em que só consegue adormecer com a ausência de música no volume máximo.

Bruce Holland Rogers, Pequenos Mistérios, trad. Luís Rodrigues, Livros de Areia, Novembro de 2007.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home