13.6.08

INÉDITOS DE JORGE AGUIAR OLIVEIRA #58

POST-ITS COM SOM DE SÓ



1
guarda a imagem do homem
da bengala invisível, só para ti.
Se a mostrares, dirão
conhecer montanhas deles

2
com linhas de luz do sol
desfiado, chuleei nuvens.

Acorda, há gente morrendo
à fome há nossa porta

3
regressam barcos do largo
sem ninguém. A praia vazia

4
um vento arrasta uma fala
desértica, no silêncio das
conchas partidas na areia

5
usava um batom de água e sal
a louca da sereia, ó lua

6
a amizade ganhando pó
no tempo com a ausência

7
nas minhas rezas
os santos são cegos
o meu signo é Licorne
a cor rosa envelheceu
tanto que ficou tão
escura como as veias
do corvo envenenado

8
se pássaro fosse
ofereceria meu peito
à mira da caçadeira

se fosse peixe
morderia o anzol
para ir e não voltar

esta maldição
de ser o que sou
sofrendo bebo
o veneno do amor

9
vezes sem conta
sinto que estás
tão perto
pelo sopro na orelha
atrás de mim

10
vou à varanda
por estar só e lanço
um pedido ao deus-
-dará



Jorge Aguiar Oliveira

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home