8.10.08

ALGUÉM COM QUEM FALAR


Estás a analisar-me? Sentamo-nos
ou olham o desejo com um copo na mão,
fazendo rodar o gelo como ideias. Isso
não está nos livros.

A música é tão emocionante que qualquer um
se apaixona ou começa a chorar. Tu
e eu sairíamos para comprar tabaco,
um dos poucos movimentos inesquecíveis
que fiz. As mãos sobre o volante.
Acaba-se sempre demasiado depressa.


Tradução de Manuel de Freitas.


Mariano Peyrou nasceu em Buenos Aires no ano de 1971 e vive em Madrid desde 1976. É músico e licenciado em Antropologia Social. Estreou-se com La voluntad de equilibrio (2000), editado também em França numa edição bilingue. Está igualmente traduzido em inglês e holandês. O poema aqui divulgado foi respigado no n.º10 da revista Telhados de Vidro (Averno, Maio de 2008).

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home