28.6.05

Três poemas

Os meus lábios
como dóceis
ruidosas ceifeiras inflamadas
que pedem um rincho
de gasolina
porque beijar-te
é cortar erva
erva
erva
odor a erva
odor a erva
recém cortada.

O meu corpo
fervedouro de erva
gelada
para ensinar anatomia
e botânica
e o meu corpo
ensinamento
erva que ninguém recolhe
erva que o vento pisa
erva que se faz sola
de mil sapatos vazios.

A tua cama
fria e pedregosa
é o leito de um rio:
És um rio
um rio que chora
debaixo dos meus abraços de madeira
madeira que flutua
madeira que não sabe penetrar
és um rio
és um rio que transborda
és um rio e nos meus lábios
nos meus lábios desembocas.


1977

Versão possível de HMBF
Pedro Casariego Córdoba, Pe Cas Cor, nasceu em Madrid em 1955. Poeta e pintor de culto, dedicou-se à escrita entre 1974 e 1986. Cada um dos seus livros de poemas resulta de uma sequência temática meticulosamente organizada. Foram reunidos postumamente em Poemas encadenados (1977-1987). Publicou muito pouco em vida, em edições marginais, e participou em algumas antologias e revistas. O seu primeiro poemário, La canción de Van Horne, foi escrito contava o poeta 22 anos de idade. Mas o primeiro a ser publicado seria La risa de Dios, em 1985, escrito em 1978. Suicidou-se em 1993, depois de terminar um conto ilustrado para a sua filha com o qual deu por encerrada toda a sua obra.

3 Comments:

At 12:22 da tarde, Blogger hfm said...

Gostei de conhecer.

 
At 1:30 da tarde, Anonymous hmbf said...

Eu também. :)

 
At 6:56 da tarde, Anonymous Daniel Pangrazio said...

Thanks so very much for taking your time to create your blog. Excellent work

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home