9.1.08

O CRISTO LIBERAL DÁ UMA ENTREVISTA

Eu teria caminhado sobre a água
Mas o seguro de vida tinha caducado.
E a Ordem dos Médicos processou-me
Logo ao primeiro leproso que curei.

Eu teria pregado um sermão dourado
Mas não gostei do aspecto da Montanha.
E teria alimentado cinquenta mil
Mas a Imprensa não estava lá para contar.

E os negociantes do templo
Tinham a polícia à porta.
E se eu passasse um ano no deserto
Perderia de certo o direito à Caixa.

Teria transformado a água em vinho
Mas o Grémio da Lavoura não me deu alvará.
E teria morrido e sido crucificado
Se não fosse – bem sabem como são as coisas.

Vou cortar a barba
E cortar o cabelo.
Comprar um colete
À prova de balas
Sou o Cristo Liberal
E não me posso arriscar.

Tradução de Manuel de Seabra.

Adrian Mitchell

Adrian Mitchell nasceu no dia 24 de Outubro de 1932, em Haywards Heath, West Sussex. Autor de uma vasta obra, distribuída pelo drama, romance e poesia, é um dos mais aclamados “poetas de protesto” britânicos. Foi jornalista, crítico de música e de televisão, dedicando-se a tempo inteiro, a partir de meados da década de 1960, à literatura. Estreou-se na poesia em 1955, com Fantasy Pamphlet N.º 24. Em 1962 publicou o seu primeiro romance, intitulado If You See Me Comin’. E em 1964, a primeira peça para teatro, adaptada da peça de Peter Weiss, foi Marat/Sade. É ainda autor de várias obras dedicadas ao público infantil.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home