4.9.06

NASCER DO DIA

Está bem, é dia – e que importância tem?
Ou, por isso, irás sair do meu lado?
Deveremos levantar-nos só porque está luz?
Deitámo-nos nós porque era de noite?
O Amor, que apesar do escuro nos trouxe aqui,
Deverá, a despeito da luz, manter-nos juntos.

A luz não tem língua, é toda só olhos.
Se pudesse falar tão bem quanto espia,
O pior que diria é que, estando bem,
Eu quero gostosamente continuar
E que amo tanto o meu coração e honra
Que, de quem os guarda, não me apartaria.

São os negócios que daqui te afastam?
Oh, essa é a pior doença do amor:
O pobre, o louco, o falso, podem o amor
Acolher, mas nunca o homem atarefado.
Quem tem negócios e ama erra tanto
Quanto um homem casado que queira namorar.

Tradução de Helena Barbas.

John Donne

John Donne nasceu em 1572. Em 1584 matriculou-se em Oxford, tendo sido aceite em Lincoln’s Inn para cursar leis em 1592. Convertido ao anglicanismo, por volta de 1589, transformou-se rapidamente num teólogo de renome. Em 1596 junta-se aos voluntários que acompanham o Conde de Essex e o poeta-corsário Sir Walter Raleigh numa bem sucedida tentativa de captura dos tesouros da Armada Espanhola. A este período são atribuídos os seus escritos mais ousados – sátiras, epigramas, elegias eróticas, grande parte dos poemas de Songs and Sonnets. Em Dezembro de 1601 casa secretamente com Anne More, abandonando o cinismo como tom matriz da sua poesia. Na pobreza e a nascer-lhe um filho por ano, John Donne sujeita-se à dependência humilhante de viver às custas de sua mulher. Em Janeiro de 1615 foi nomeado capelão-ordinário e, de seguida, Doutor Honorário de Teologia em Cambridge. Anne morre em 1617, no parto do décimo segundo filho. Desta perda diz-se terem resultado os melhores poemas de Donne. Admirado por muitos dos seus contemporâneos, John Donne morreu em Londres, no dia 31 de Março de 1631.

2 Comments:

At 7:06 da tarde, Blogger comic said...

Gostei!
Tenho andado a procura aqui na net, o dia todo de poemas de John Donne, não encontro muitos, enfim...
Ando a procura dos que ele começou a escrever depois do falecimento da esposa em que começa um período mais sóbrio, poder-se-a dizer?

De qualquer forma encontrei este neste blog...será que conhece algum livro dele? como comecei a pesquisar há pouco tempo ainda não tive oportunidade de ir as livrarias... enfim...vida de fim de ano lectivo...

Qualquer sugestão é bem vinda!
Agradeço!

 
At 7:26 da tarde, Anonymous hmbf said...

http://www.livrarialeitura.pt/search.ud121

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home