4.10.06

LA CAFETIÈRE

Cafeteira

As mulheres bonitas não existem, o que existe são mulheres que me dão vontade e outras que talvez o mundo ainda tente corromper. As mulheres feias não existem, no sítio onde vivo não têm oportunidade para isso, vê-se o tornozelo a rodar no chão enquanto a sua cara se volta. Querem um sol, um tecido que as queime, as mulheres bonitas estão prontas e nunca dão o primeiro passo com medo de parecerem ainda mais bonitas, só uma vez esquecem isto, os homens ainda não sabem que as mulheres gostam de ter medo. As mulheres gostam de ter medo porque querem que a sua feição mude como o tempo no rego das estátuas.

As estátuas estão fartas, de que serve ser inviolável quando tudo é ameno, o livro, a verde paisagem, a falta de pulso que as rasgue – ao longe a mais inútil fantasia. Ao diabo o mundo, a agradável conversa, a seriedade em resto no colo da tua sabática vida. Por favor marca-me, não me faças pedir outra vez destruição e loucura.

Elas nunca toleram demasiada simpatia.


Rui Costa

2 Comments:

At 9:03 da tarde, Blogger etanol said...

Um texto muito simpático.
Maria João

 
At 10:31 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tu é que és uma querida simpática
Rui Costa

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home