9.10.08

APRENDER A CONTAR #19

UMA HISTÓRIA DECENTE

Carmencita era muito dócil. A inocência de Carmencita era proverbial. A mãe de Carmencita olhava dia e noite por Carmencita, fechando-a numa vigilância de muralha erigida contra os engodos do mundo. Quando Carmencita chegou aos doze anos, a mãe de Carmencita ficou preocupadíssima. Pensou: «Quando a minha filha menstruar pela primeira vez, adeus candura doirada.» Mas conseguiu resolver o problema. Quando viu Carmencita ficar muito pálida pela primeira vez, atirou-se para a rua como uma doida e dentro em pouco voltava com um grande ramo de flores vermelhas. «Toma, minha filha, toma, começas agora a ser mulher.» E Carmencita, enganada e contente com aquelas maravilhosas flores vermelhas, esqueceu-se de menstruar. Todos os meses, doze vezes por ano, durante muitos anos, Carmencita era enganada e deste modo preservada da ruim verdade. Com as olheiras precursoras do 30 de cada mês, punha-lhe a mãe nas mãos o ramo de flores vermelhas.
Carmencita fez quarenta anos. A mãe de Carmencita, já muito antiquada, continuava a chamar-lhe Carmencita, mas todos os outros a tratavam por Dona Carmela. A esta idade, veio um mês em que Carmencita não teve as olheiras, e nesse mês a mãe trouxe-lhe um ramo de flores brancas. «Toma, minha filha, é o último ramo que te ofereço, já deixaste de ser mulher.» Carmencita sublevou-se. «Mas, minha mãe, eu não cheguei a aperceber-me do que fui.» Ao que a mãe respondeu: «Pior para ti, minha filha.» Aquele ramo branco, já murcho, já sem folhas, amarrotado, hirto, foi tudo o que puseram no ataúde de Carmencita.

História indecente

Com Mariquita, quando lhe veio a idade crítica, quis a de Mariquita fazer o que fizera a de Carmencita, e quando a mãe a viu pálida e olheirenta, trouxe-lhe um ramo de rosas vermelhas. Mas Mariquita era muito mais descarada que Carmencita. Pegou nas flores, abriu a janela, deitou-as fora e pôs-se a menstruar.

Luís Buñuel (1900-1983), Poemas, trad. Mário Cesariny, pp. 63-64, Editora Arcádia, 2.ª Edição, Março de 1977.

#1 / #2 / #3 / #4 / #5 / #6 / #7 / #8 / #9 / #10 / #11 / #12 / #13 / #14 / #15 / #16 / #17 / #18

2 Comments:

At 3:36 da tarde, Blogger Huckleberry Friend said...

Histórias interessantes... muito mesmo! Um abraço e deixo aqui um convite!

 
At 6:58 da tarde, Blogger hmbf said...

Agradeço o comentário e o convite. E, já agora, parabéns.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home